sexta-feira, 7 de março de 2014

VEGETARIANISMO, DIREITOS DOS ANIMAIS E MORALIDADE


Ursos, foto de Sebastião Salgado


Ricardo Luiz Capuano



“À proporção que o senso moral cresce na humanidade, crescem o respeito pela natureza e pelos seus seres, que tem tanto direito à vida quanto nós. Quando este sentimento de solidariedade com a natureza se tornar unânime, a destruição de outros seres para se alimentar ou para outros fins se tornará odiosa.” –Marcel Benedeti - Os Animais conforme o Espiritismo - Pergunta: 93.


                 Antes de continuarmos peço a você, leitor amigo, que tenha paciência comigo. Sei que muitas vezes nós vegetarianos somos chatos e ficamos dando a impressão que somos “mais evoluídos”, orgulhosos de nossa escolha, que na verdade é um pequeno passo na defesa dos animais. Perdoe-nos por insistirmos nesse assunto, mas é que ele é realmente importante. Prometo que procurarei começar de maneira leve, mas não prometo que lá pelo meio do comentário, empolgado, continue tão tranquilo. Mas lhe recomendo que caso veja algum titulo de capitulo que lhe incomode passe para o seguinte, mas não deixe de dar uma olhadinha na matéria.


O valor de uma vida

Art.1º-“Todos os animais nascem iguais diante da vida e tem o mesmo direito a existência.”- Declaração universal dos direitos dos animais- Assembléia da UNESCO de 27/01/1978.


Você que tem, teve ou mesmo só conviveu com um animal de estimação como um cão, um gato ou um pássaro, que sentiu afeição por ele, muitas vezes percebeu que ele sentia alegria, felicidade com seus carinhos e sua atenção, que ele demonstrava esse sentimento com clareza, sem deixar nenhuma margem de dúvida.

Você que não teve a sorte de conviver com um animal, com certeza já deve ter visto na televisão, em algum documentário ou mesmo em alguma reportagem nos jornais, fatos que demonstram que os animais sentem e percebem o mundo a sua volta. Obviamente eles não percebem e nem reagem da mesma maneira que nós, mas a seu modo, eles interagem com o seu mundo interior e exterior.

Voltando a conversar com você que teve ou tem o prazer de conviver com esses nossos irmãos animais. Do mesmo modo que você percebe que eles demonstram sentimentos felizes você já deve ter percebido que eles demonstram outros tipos de sentimentos como o ciúme, tristeza, medo e solidão. Quanto à dor isso é mais óbvio ainda, basta você dar um pequeno beliscão em qualquer animal e ele vai perceber aquela sensação e reagir.

Agora eu pergunto a você, que ama ou já amou um animalzinho que lhe deu muitos momentos de felicidade, e que você procurou fazer de tudo para que ele fosse feliz e saudável, qual a diferença de seu amiguinho dos outros animais?
 
Eu mesmo respondo: é que ele convive com você e está perto de você!

Do mesmo modo que nos preocupamos com nossos filhos e não nos preocupamos com as crianças que são levadas à FEBEM, hoje conhecida como “Instituição Casa”, por terem caído na criminalidade, ou aos orfanatos por terem sido abandonados pelos pais. Nossa visão de mundo é muito restrita e dificilmente vai além de nosso próprio convívio ou “umbigo”.

Geralmente só nos preocupamos com as coisas que estão perto de nós e podem nos atingir, assim se eu posso pagar um plano de saúde por que me preocupar com a saúde publica; se eu posso pagar uma boa escola para meu filho, por que me preocupar com a educação das crianças pobres, e assim infinitamente continuamos a pensar somente em nossa família. A situação do egoísmo humano vem se agravando tanto que podemos observar seus reflexos na sociedade, hoje em dia os casais não querem mais ter filhos, pois não querem se preocupar com mais ninguém além deles mesmos. E a situação é tão grave que os casamentos, ou uniões de casais, cada vez duram menos, pois ninguém tem mais a paciência e a preocupação com seu parceiro e o suporta enquanto este lhe convém.

 Nós precisamos perceber que não somos ilhas, isolados das outras pessoas e que tudo que fazemos, e que cada um de nós faz, afeta o mundo em sua totalidade. Assim quando um político não se preocupa em melhorar a educação publica, pois “ganha” bem e seus filhos podem estudar nas melhores escolas, não percebe que aquele menino pobre que não pode estudar e quando estuda, não aprende nada, pois o ensino é horrível e ele está com fome demais para se preocupar com matemática, não conseguirá arrumar um emprego e acabará roubando para sobreviver, e um dia assaltará o filho do político podendo mata-lo e fechando o ciclo da ação... ou falta de ação do pai.

Imagem : Xamã e animais
Ninguém vive isolado, todas nossas ações influenciam todo o mundo, cabe a nós observarmos a necessidades dos demais e ajuda-los, do modo que for possível. Assim estaremos ajudando nós mesmos.

Voltando aos animais; você que ama seu gatinho, seu cachorrinho, sua calopsita, o que te faz pensar que estes sejam diferentes dos demais animais, inclusive daqueles que são mortos para você se alimentar ? Todos eles, quando são filhote são brincalhões e agitados, aprontando muitas brincadeiras, bezerros, pintinhos, porquinhos, ovelhinhas, todos brincam com seus iguais. Fuçam as coisas, xeretam, e se divertem, quando o homem lhes permite. 

Eles se sentem felizes quando recebem carinho, tristes quando são afastados de seus familiares, solidão quando ficam isolados, para que produzam mais, angustia quando são transportados, medo quando chegam a um lugar desconhecido e pavor quando em uma fila veem seus irmãos de espécie entrando em um lugar escuro onde gritam desesperados e não saem mais.

Se você pudesse evitar que seu cachorrinho, ou outro bichinho que você convive ou já conviveu, passasse por uma situação como essa, você não faria todo o possível para evita-la. Mesmo que você não conviva com nenhum animal ou não tenha nenhum que tenha tocado seu coração, imagine você numa situação como essa, se coloque no lugar de um animal de produção, será que não sente nenhum dó desses nossos irmãos? Será que seu coração é tão duro que não é atingido pelos mugidos desesperados daqueles que só pedem misericórdia de nossa espécie e em troca recebem maus tratos e morte?
A verdade

“Será meritório abster-se o homem da alimentação animal, ou de outra qualquer, por expiação? – Sim, se praticar essa privação em beneficio dos outros. Aos olhos de Deus, porém, só há mortificação havendo privação séria e util.” – Livro dos Espíritos – Pergunta: 724.

Suínos antes do abate
A ignorância sempre foi a maior arma daqueles que comandam o mundo, e se aproveitam da massa popular em beneficio próprio. Assim foi com os escravos, incutindo a ideia que eles eram diferentes, que não tinham alma, para que pudessem ser explorados sem constrangimentos e preocupações.

Foi assim até pouco tempo com as mulheres, para que pudessem ser servis e obedecerem aos caprichos de uma sociedade machista e autoritária. Assim é hoje para que possamos desfrutar e explorar nossos irmãos animais sem nenhum remorso ou consideração. Até pouco tempo os “Donos da verdade” incutiam a dúvida de que os animais eram capazes de sentir dor, assim podiam abrir seus corpos sem anestesia para estudos, podiam se divertir torturando animais em espetáculos, podiam sacrifica-los para a alimentação sem qualquer tipo de consideração, usando os meios mais econômicos para aumentar seus lucros. 

Com o tempo os negros tiveram sua alma reconhecida, as mulheres tiveram seu valor igualado aos dos homens, mas até quando os animais vão ter negado suas características verdadeiras? Até quando existirão pessoas que vão por em dúvida que os animais sentem dor, tem inteligência, sentimentos e merecem o respeito que lhe é devido?

A ciência já foi categórica em afirmar que os animais têm essas capacidades, foram feitos testes e experiências comprovando isso por inúmeros institutos e universidades, só a teimosia e indiferença de pessoas alienadas sustenta essas ideias preconceituosas e especicistas.

Reconhecer que os animais sentem dor, medo, angustia e desespero é só o primeiro passo. O próximo passo é criar a consciência que um bife, um hambúrguer, um nugget, um copo de leite, um ovo, não se materializam do nada como nos filmes de ficção científica. Todos eles se originam de um animal e não são frutos de uma árvore chamada mercado, que tem galhos de prateleiras e frutos de produtos processados e embalados.

As empresas de alimentos tentam desvincular a imagem dos animais de seus produtos, mas você tem que parar para pensar, que aquele hambúrguer é carne de algum boi que foi abatido, que aquele nugget, é carne de algum frango que morreu para que você se alimentasse.

Imaginar de onde vem nosso alimento e o que ele passa até chegar para nós, é o segundo passo.

 

De vida à comida


Vaquinha na brasa
Comecemos com um hambúrguer, que poucas pessoas conseguem imaginar que venha de um boi. Um bezerro nasce no pasto, sua mãe contente o vê nascer o lambe e o limpa estimulando para que logo levante e venha mamar. Este recebendo os carinhos da mãe se levanta e mama com gosto fortalecendo seu corpo e aliviando o coração de sua mãe que o vê saudável e feliz. Essa felicidade dura poucos dias, pois logo ele é separado de sua mãe para que o leite que ela produza seja roubado de sua boca para satisfazer o gosto de nós humanos.

Afastado de sua mãe ele é acorrentado pelo pescoço para que não se movimente muito, pois precisa engordar logo, também para que sua carne fique macia e tenha mais valor, aumentando o lucro de seu criador.

Crescendo de forma antinatural inclusive se utilizando meios absurdos, como restos de outros animais para alimentar um animal herbívoro, como ração a base de carne de ovelha, que pode inclusive ter provocado o aparecimento da doença da “Vaca Louca”. Ou resto da produção de frangos, como farinha de penas, sangue e vísceras ou da produção de peixes na forma de farinhada também. Imaginar que um boi se alimentando de ovelhas, galinhas ou de peixe, de alguma forma é uma coisa natural, ou que até pouco tempo o homem o transformava em um ser “canibal” usando restos de açougue em sua alimentação, faz com que pensemos quem na realidade está louco.

Quando atinge o peso necessário para o abate, o que acontece quando o lucro obtido com o ganho de peso e o custo de alimentação alcança seu maior valor, ele é sacrificado.

Bezerro
Aquele corpo inerte, que foi alimentado com restos de seus semelhantes, de peixes, ovelhas e frangos, com quantidades absurdas de adrenalina e muitas vezes cheia de hormônios, tudo para que o criador tenha maiores lucros, é a origem do bife que está no nosso prato. Quanto ao hambúrguer geralmente ele é feito dos retalhos dessa carne que não pode ser aproveitada como bife, acrescentando mais algumas coisas que só dependem da idoneidade de seus fabricantes e da inspeção de alimentos para saber e garantir. 

Associar aquele bife a um boi e a toda a situação que ele viveu, para nós humanos podermos apreciar aquela carne é o segundo passo. Um frango, um porco e outros animais sofrem da mesma maneira e pouca diferença existem em suas pobres vidas até que cheguem a nossos pratos.

Ovos e leite


 “Só para ter um pedaço da sua carne, privamo-los da luz do sol, da vida para que nasceram. Tomamos por inarticulados e inexpressivos os gritos de queixume que eles soltam e voam em todas as direções; quando na realidade são instâncias e suplicas e rogos que cada um deles nos dirige: - Não é da verdadeira satisfação das vossas reais necessidades que queremos livrar-nos, mas da complacente luxúria dos vossos apetites.” – Plutarco, “Moralia”, “DE Seu Carnium”

Uma galinha normalmente, mesmo sem o macho, costuma botar um ovo em media cada dois dias . O problema e que para se obter mais lucro o homem procura alterar a natureza desse animal, forçando por meios antinaturais que ele produza mais com os menores custos possíveis.

Quando um ovo é chocado e nasce um pintinho, ele é colocado em uma plataforma, uma pessoa fica sentada observando o sexo deles, as fêmeas são colocadas em uma bandeja separada e os machos são descartados - como descartados entenda como quiser, mas muitas vezes são amontoados em baldes e utilizados como ração para as fêmeas que o homem insiste em transformar em seres “canibais”, outros ainda têm um pouco de sorte e podem virar os pintinhos coloridinhos que vemos nas feiras, e que viram brinquedos de algumas crianças.

Filhotes: Cão, gato, pintinhos
Separada aquela fêmea ela é alimentada e quando chega a certo tamanho é feita a debicagem, ou seja, seu bico é mutilado, cortado na metade com sua ponta arrancada por uma espécie de guilhotina que corta e cauteriza, sem uma gota de anestesia, o que aumentaria os gastos. Essa ação é feita justamente para que elas não escolham o alimento, comam mais rápido e desperdicem menos. Essa debicagem ainda dificulta as lesões e agressões em consequência do estresse, do espaço restrito em que elas vivem.

Depois disso, são amontoadas em gaiolas minúsculas, onde mais uma vez sua movimentação e dificultada, para que diminuam os movimentos que desviariam o gasto de energia da produção de ovos.

Outras vezes elas são enganadas por luzes e cortinas que fazem que elas imaginem que os dias são mais curtos, assim produzem mais ovos. Devido a essa produção excessiva são utilizados vários meios para que a qualidade não caia. Todos os ovos são contados, e é feita minuciosa avaliação. Quando a produção de uma galinha está diminuindo são tentados vários meios para estimula-la, mas se ela não responde, é abatida e vai para nosso prato onde precisa ser bem cozida, por que se não a carne ficará dura.

Com o leite se dá de maneira semelhante, normalmente uma vaca, cabra ou ovelha produz mais do que seu filhote necessita.

Respeitando a natureza e os outros seres vivos, seria possível ao homem alcançar uma alimentação sem causar sofrimento e dor em nenhum outro ser. Retirando da natureza aquilo que ela se compraz em nós oferecer como: frutos, sementes, folhas, poderíamos viver saudáveis e felizes.

Ter um pomar e comer frutas que as arvores nós oferecem, plantar vegetais, que quando terminam sua vida, nos deixam suas sementes para que façamos farinhas, pão e outros alimentos.

No máximo mutilar alguma folha de uma planta para fazer uma salada, mas deixar que ela continue vivendo, respeitando sua existência.

Tudo isso pode parecer um sonho louco e descabido, mas os sonhos quando são baseados no amor não passam de previsões de um futuro, que pode estar longe, mas nos aguarda algum dia, dependendo de cada um o tempo que ele levará a acontecer.

Mensagem

“Nossos benfeitores espirituais nos esclarecem que é preciso que todos consideremos que os animais diversos a nós rodearem a existência de seres humanos em evolução no planeta Terra, são nossos irmãos menores, desenvolvendo em si mesmo o próprio princípio inteligente. (...) Eles, os animais aspiram ser, num futuro distante, homens e mulheres inteligentes e livres. Assim sendo, nós podemos nos considerar como irmãos mais velhos e o mais experimentado dos animais. (...) Tudo isso se resume em graves responsabilidades para os seres humanos; a angústia, o medo e o ódio que provocamos nos animais lhe altera o equilíbrio natural de seus princípios espirituais, determinando ajustamentos em posteriores existências (...) A responsabilidade maior recairá sempre nos desvios de nós mesmos, que não soubemos guiar os animais no caminho do Amor e do Progresso, seguindo a Verdade de Deus” – Chico Xavier – Mandato de Amor.

Você que não se sente capaz de parar de comer carne de uma hora para outra, tente diminuir, depois comer só carne branca, peixes, e devagarzinho ir parando. Procure não usar roupas ou outros objetos de couro, evite cosméticos que usam animais para testes de seus produtos.

 
Frigorífico
Você que achou tudo isso um exagero, eu peço humildemente: se você não quer acreditar no que eu digo, não tem problema, mas não ignore o assunto, se informe. Hoje em dia existem muitos meios de obter conhecimento. Assista a documentários sobre o tema, uns são bem suaves outros mais realistas, procure se informar, pelo menos para poder ser contra os meus argumentos, não continue se escondendo atrás da ignorância dos fatos. Se mesmo assim você acha que não deve perder seu tempo com isso, por favor, procure sempre que tiver a oportunidade de ter contato com um animal o tratar com respeito e não lhe faça nenhum mal.


Tenha paciência com aqueles cães que estão atravessando na frente de seu carro, quando você observar um inseto se debatendo contra uma janela fechada, a abra e deixe-o ir embora, não o mate, quando um pássaro estiver comendo alguma migalha perto de você ou tomando água de alguma poça, não o espante. Evite pisar em algum inseto se o perceber, se encontrar um formigueiro, não o destrua. Não destrua os casulos, pois eles podem dar origem a lindas borboletas que enfeitarão nosso mundo.

 Não retire uma folha de uma árvore sem ter razão alguma, por simples impulso, não arranque as plantinhas que insistem em nascer em meio ao asfalto simplesmente para se distrair. Se para você ter amor pelos outros seres vivos é “bobeira”, pelo menos os respeite. Nós agradecemos.




Autor e colaborador do Blog


Médico Veterinário: Ricardo Luiz Capuano - Formado pela USP no ano de 2000

Responsável pela Clinica Veterinária Santo Estevão que faz o atendimento clinico e cirúrgico de cães, gatos, aves, e animais exóticos. Tratamentos alopáticos, homeopáticos, fitoterápicos e com florais.   
Colaborador da pesquisa do Dr. Tullio Simoncini, sobre oncologia: http://www.curenaturalicancro.com/br/informacoes-addidional/gato-sofre-cancer-relato-de-caso
Apresentador do programa: “Nossos Irmãos Animais” (veiculado toda sexta-feira às 16h30, juntamente com as comunicadoras Ivany Barreto Lima, Silvia Nogueira e Miriam Lucia Nascimento) e do quadro “Consciência Animal” (Todas as semanas dentro do Jornal Nova Manhã e RBN – Noticias) http://www.radioboanova.com.br/site/programa/nossos-irmaos-animais
Colunista do ANDA: Agência de Notícias de Direitos Animais, “O maior portal de notícias sobre animais do mundo” - http://www.anda.jor.br/category/colunistas/ricardo_capuano
Trabalhador do Centro Espírita Raio de Paz.
Voluntario da FEAL (Fundação Espirita André Luiz) , da “Casa Betinho” (Lar espírita para crianças excepcionais) - http://www.casadacriancabetinho.com.br/ e do Grupo “Nossos Irmãos Animais” do centro espírita Auta de Souza .ttp://www.dedmarcelbenedeti.com     e    http://nossosirmaosanimais-geas.blogspot.com.br/




Gostou deste artigo?
Mande um recado pelo
Nos Ajude a divulgar 





©Copyright Blog Irmãos Animais-Consciência Humana - Simone Nardi -2014 
 Todos os direitos reservados 
RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS - CÓPIA E REPRODUÇÃO  LIBERADAS DESDE QUE CITADA A FONTE - 2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente; Sugira; Critique; Trabalhamos a cada dia para melhorar o Blog Irmãos Animais - Consciência Humana