sexta-feira, 16 de dezembro de 2005

Jesus ou Noel

O Natal é sempre tempo de renovação dos antigos votos que trazemos dentro do coração:

Amor! Trabalho! Caridade!

E nesse ano, num desses programas de TV, ouvi uma pergunta que me deixou curiosa:

“Por que os homens trocaram o Presépio pelo Papai Noel?”

O interrogado alegou ser culpa do marketing mundial, da globalização que acabou por afastar as pessoas do verdadeiro sentido do Natal. 

segunda-feira, 3 de outubro de 2005

O que há em cada um de nós

Eu seguia para o trabalho naquele dia, estava frio e eu estava com pressa.Nervosa por ter de deixar o carro na rua por problemas na empresa onde presto serviço. Aquele dia, porém, não seria igual aos outros. Não, algo no ar me chamou a atenção.

Eu estacionei e encontrei uma amiga. Estava frio e ela me convidou a tomar um café, num barzinho ao lado da empresa.Acompanhei-a e enquanto ela pedia o café, saí para ver um senhor que havia me chamado a atenção logo que havíamos entrado no bar. 

segunda-feira, 5 de setembro de 2005

Trabalhadores da Vinha

Muitas vezes ouvimos pessoas que perguntam a si mesmas: "O que estou fazendo aqui?", "Qual o propósito da Vida?”.

Com certeza muitas dessas pessoas ainda não se encontraram e nem encontraram na religião que frequentam, guarida para seus sentimentos. Há muitos que acham terem encontrado as respostas e mesmo assim, buscando o trabalho mais confortável, estacionam no ato da caridade. Optam por um trabalho, às vezes na Casa Espírita e ali permanecem por anos a fio. Muitas vezes vão por ir, contudo, sem espalhar aquele antigo amor que os fez iniciar a jornada. 

Foi quando meu querido mentor me disse o que estávamos fazendo aqui e qual o motivo de nossa vinda, coisas tão simples que às vezes esquecemos completamente: 

"É chegada a hora dos trabalhadores seguirem para a Vinha".

segunda-feira, 15 de agosto de 2005

Os animais merecem mesmo o céu

Nesses últimos dias a mídia tem trazido aos olhos do público em geral, uma avalanche de notícias sobre os maus tratos aos animais.

Não me recordo bem qual foi a primeira delas, mas em cada uma sempre havia uma vítima e um algoz. As vítimas eram sempre os animais e os algozes, quem diria, os homens, os seres racionais. 


segunda-feira, 4 de julho de 2005

Fracasso

Às vezes, prestando atenção em mim e nas pessoas que estão ao meu redor, eu fico pensando: O que é o fracasso?

No dicionário encontramos inúmeras descrições sobre essa palavra que assusta tanta gente, que corrói corações e tira o sono de algumas pessoas. Mas você já parou para pensar o que realmente essa palavra significa? 



sexta-feira, 27 de maio de 2005

Quando a ficção cruza a linha da realidade - Parte II: O Amor

Patch Adams: O amor é contagioso

Ouvi um grupo espírita cantar uma vez : O Amor está no ar. E está mesmo, já que Deus está no ar e seu amor está também contido nele. E, mais uma vez, vamos encontrar pequenos recados que Deus nos envia através das mãos de hábeis diretores de cinema, espalhando seu amor, na forma de ideias, para alguns filmes.

Amar uns aos outros. 

Que mandamento difícil de seguir, principalmente quando o próximo é nosso inimigo. É quando o caldo entorna e descobrimos que não amamos como deveríamos. 

Em “Amor Além da Vida”, o personagem vai aos abismos mais sombrios buscar a esposa que ele tanto amava, mesmo correndo risco de não poder mais sair daquele lugar. “Patch Adams, O amor é contagioso” nem precisa de explicação. O valoroso médico distribui amor em forma de riso.

terça-feira, 24 de maio de 2005

Quando a ficção cruza a linha da realidade - Parte I - A Obsessão

  Adoro cinema, adoro filmes e vez ou outra ouço alguém dizer que esse ou aquele filme é perda de tempo. Sou da geração mais antiga e fiquei na fila, perdendo meu tempo, como assim disse um colega, para conseguir comprar uma entrada para Star Wars. Eu sei, você deve ter torcido o nariz nesse exato momento, mas eu na fila exercitava uma coisa que não tenho. Paciência. Trabalhava ainda que pouco minha reforma íntima. Viu como um cineminha também ajuda a nos reformarmos!

Lá dentro, aguardando o inicio do filme , eu ouvia aquela frase sobre perda de tempo, afinal para alguns, os filmes não ensinavam nada. 

Seria mesmo verdade? 


segunda-feira, 9 de maio de 2005

A Mãe de todas as Mães

Quando me sentei para escrever este pequeno artigo, imaginei como poderia homenagear a todas essas mulheres que se dedicam a ensinar seus filhos a andar, a falar e a amar.

Como iria dizer coisas sobre um delicado ser que Deus criou com tanto carinho e com uma força inimaginável.

As lágrimas que elas derramam se transformam em esperança. As dores que elas sentem se transformam em amor.

Como pronunciar um nome que embora pequeno, traduza uma grandeza tão sublime e que significa tanto para todos nós? Ainda mais nesse mês onde podemos perceber no ar a presença de um sentimento tão forte em relação a elas.