sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Animais e voluntariado

Cinthia Nemoto


Chico Xavier disse “Nós seres humanos, estamos na natureza para auxiliar o progresso dos animais, na mesma proporção que os anjos estão para nos auxiliar. Portanto quem chuta ou maltrata um animal é alguém que não aprendeu a amar.”

Quando falamos às pessoas de animais de estimação, a maioria logo pensa em cães e gatos. Provavelmente se lembrarmos daqueles que conhecemos e que tem animais em casa, os cachorros e gatos estão em maior número. Mas não podemos limitar nosso pensamento apenas aos animais mais comuns, temos que lembrar dos pássaros, dos pequenos mamíferos, dos peixes e todas as outras formas de manifestação de vida da natureza.

Como muitas crianças, eu cresci e passei muitos anos da minha vida ao lado de uma cachorrinha de estimação. Quando ela envelheceu, adoeceu e chegou à morte, resolvi optar por outro animal de estimação e me encantei com um coelhinho.

Nunca imaginei que coelhos pudessem ser animais de estimação tão queridos. Assim como os cães, os coelhos pedem carinho, respondem pelo nome, gostam de agrados e são muito companheiros. Parecidos com os gatos, os coelhos são independentes, tem personalidade marcante, gostam de ficar tranquilos no seu canto e demonstram seus sentimentos com gestos corporais e atitudes.

Os coelhos vivem em media de 10 a 15 anos, comem verduras frescas, frutas, ração para coelhos e muita alfafa. Precisam de cuidados veterinários, mas são mais fáceis de serem cuidados porque não precisam sair para passear e aprendem com facilidade a fazer suas necessidades fisiológicas sempre no mesmo lugar. É importante que todo coelho seja castrado, porque além de evitar a reprodução desnecessária, ele se torna menos agressivo e mais calmo em casa.

Infelizmente, assim como cães e gatos, coelhos também são vítimas de abandono.
A mesma falta de comprometimento e irresponsabilidade que presenciamos com cachorros e gatos, acontece com os coelhos. Neste caso, por serem animais que não são predadores e pouco conhecidos pelos seres humanos, eles não recebem nenhuma atenção nem divulgação apropriada. Até os cuidados básicos de alimentação e tratamento veterinário muitas vezes não são apropriados, por falta de conhecimento.

Há poucos anos, alguns abrigos começaram a se adaptar preparando um espaço com estrutura suficiente para coelhos, ramsters, chinchilas e porquinhos da índia. Essa divisão nos abrigos, geralmente é denominada de  “Pequenos animais domésticos”, dando a oportunidade para as pessoas conhecerem e poderem adotar essas outras espécies de animais domésticos, caso não queiram um cachorro ou um gato.

Assim como existem abrigos que se esforçam para encontrar um novo lar para animais de estimação, há instituições que trabalham especificamente para uma única espécie de animal. E foi através de uma amiga que conheci o  Adote Um Orelhudo, instituição com sede em Florianópolis que cuida de coelhos abandonados, resgatando-os, dando cuidados médicos, colocando-os para adoção e orientando o público a respeito da adoção responsável.

Na maioria das instituições que ajudam os animais, o trabalho voluntário de pessoas que simpatizam com a causa é fundamental. Sem pessoas ajudando no dia a dia com a limpeza, a alimentação e o cuidado com os animais, dificilmente a Adote Um Orelhudo conseguiria ter os números de adoções e sucesso que tem hoje.

Acredito que cada vez mais a humanidade está se conscientizando de que também é parte do sistema onde vivemos e que o trabalho voluntário não é apenas algo bonito e distante que vemos algumas pessoas fazendo, mas sim algo interior que todos nós temos que desenvolver. Conforme percebemos que somos completos e que já temos mais do que precisamos para viver e crescer, também despertamos o desejo de ajudar, de fazer a diferença na vida de outros seres viventes.

O voluntariado é algo que nos dá como retorno algo muito diferente do dinheiro, recebido pelo trabalho do dia a dia. O voluntariado tem a ver com satisfação pessoal, com crescer através da ajuda ao nosso planeta, de dormir em paz, sabendo que se fez algo a mais, que se é alguém que saiu da sua zona de conforto para auxiliar a natureza, na figura de um ser vivo. Enfim, o voluntariado nos enche o coração por termos dado um passo a mais, por sabermos que estamos fazendo a diferença, nem que seja para apenas uma vida, um animal apenas.

A pessoa que começa a fazer um trabalho voluntário percebe que suas atitudes fazem diferença para o mundo e isso se torna algo fundamental na sua vida. Percebe que viver significa muito mais quando descobre seu poder de ajudar e mudar determinadas coisas no mundo. Todos nós temos um potencial muito maior do que utilizamos e expandir esse potencial significa mudar o mundo ao nosso redor e lutar pelas idéias e causas que achamos nobre.

A Adote Um Orelhudo é uma, entre tantas instituições, que começou com uma pessoa fazendo a diferença, vendo uma realidade que ela não concordava e arregaçando as mangas para mudá-la. Assim como ela, diversos outros lugares e pessoas também fazem isso todos os dias, lutando para mudar uma situação onde, na maioria  das vezes, quem sofre é uma vida que não sabe se defender, que é totalmente dependente de nós.

Feche os olhos e pense por um momento, você esta feliz com a maneira como animais e outras formas de vida são tratados no mundo? Quais ideais e atitudes você gostaria de deixar como parte da sua evolução no nosso planeta?
Flopinho verificando o Fale Conosco

Quando um dia fizermos o balanço das nossas vidas, refletindo sobre tudo o que fizemos durante os anos vividos aqui, provavelmente o maior destaque será para as coisas que realizamos além do esperado. A grande diferença será nas ações que fizemos interferindo na  mudança  do mundo, ajudando uma vida, respeitando algo nobre ou melhorando alguma realidade.

Se você não concorda com o abandono, com a falta de respeito aos seres vivos do nosso planeta, considere o voluntariado. O Adote Um Orelhudo e tantas outras instituições, fazem um trabalho belíssimo todos os dias e você pode ajudar se juntando a eles, lutando para que suas ações sejam as responsáveis por mudar o destino da vida desses animais.



Adote Um Orelhudo: http://www.adoteumorelhudo.com


 


   

2 comentários:

  1. Concordamos plenamente, é um trabalho de conscientização e amor

    ResponderExcluir

Comente; Sugira; Critique; Trabalhamos a cada dia para melhorar o Blog Irmãos Animais - Consciência Humana