segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Tratamento e Assistência Espiritual aos Animais: Envolvimento e Coerência (Estudo: Parte 4)

 
Clara, SRD

E aquele que busca por auxílio


...... deve calar-se, deve omitir-se, o que deve ele procurar numa Entidade que se propõe a cuidar de seu tutelado?

A questão aí também é complicada, porque a maioria das pessoas que recorrem a estas Entidades na busca pelo tratamento do tutelado se divide em vários grupos;

1-                  Aqueles que amam apenas  o seu animal e que são incapazes de olhar um outro animal em dificuldade; normalmente não são nem vegetarianos nem veganos e pouco se importam com isso

2-                  Tutores que amam seu animal e vez ou outra auxiliam um outro animal de rua, uns poucos podem ser vegetarianos

3-                  Tutores que compram animais como se estes fossem objetos e que pouco se importam com o significado de animais, normalmente não são vegetarianos e nem querem falar sobre o assunto

4-                  Protetores de animais que recolhem dezenas , centenas de animais e que se dividem em duas categorias, os que já são vegetarianos ou veganos pelos animais e os que ainda não despertaram para o fato de que outros animais também merecem respeito

5-                  Tutores que só querem saber sobre a espiritualidade dos animais e que normalmente não são vegetarianos porque nunca pensaram nisso, passando a ter a primeira visão de vegetarianismo nestas Entidades

6-                  Com poucas exceções, pessoas que lidam diretamente com animais, estudam, participam e se envolvem com Direitos Animais, que já são vegetarianos ou veganos e que conhecem muito mais do que se pode esperar de uma pessoa que busca auxílio, que pode ir por curiosidade ou até mesmo para aprender coisas novas

O grupo 1, alguns do 2, o 3 , alguns do 4 e do 5 são os que necessitariam de mais conhecimento, de palestras que além da conotação “espiritualidade animal”, envolvesse o tema ética, moral, biocentrismo, alimentação vegetariana/vegana, experimentação animal e a realidade pela qual passam os demais animais , assuntos que os levassem a reflexão como inteligência e  emoção nos animais, criando respeito por todos os seres vivos. Porém como “cobrar” uma mudança se nem mesmo os trabalhadores optaram por isso? Por isso a necessidade da coerência dentro do trabalho.

Panqueca vegana
Já o grupo 6 coloca em “risco”, se assim podemos dizer, qualquer palestrante/trabalhador  que não esteja preparado ou que conheça o assunto profundamente. Não adianta o palestrante dizer a este grupo que os animais possuem alma, se um deles descobrir que a Entidade vende convites para eventos onde há animais mortos. É obvio que serão questionados. Não adianta um palestrante mal informado alegar que as vacas possuem grande consideração na Índia se o grupo 6 já sabe que a Índia está se tornando a maior exportadora de carnes ou que o melhor couro vem exatamente de lá. E se o grupo 6 descobrir que o trabalhador do passe é carnista?

Não são exatamente os primeiros grupos que irão perceber ou que irão buscar uma posição ética desta ou daquela Entidade, mas com certeza será o grupo 6 que cobrará isso cedo ou tarde.

O que buscar nas Entidades então, você que é tutor e tem um tutelado doente?

Coerência entre palavras e ações.


“As mãos que ajudam são mais sagradas do que os lábios que rezam”. Madre Teresa de Calcutá

Fique atento se palestras cobram mudanças alimentares e exibem convites de eventos onde corpos de animais sejam servidos a La Carte. Atente-se ao fato da humildade, do envolvimento e do vegetarianismo entre todos os trabalhadores, isso é imprescindível no tratamento espiritual de animais. Estude , compare o que ouve com o que leu. Questione, cobre mudanças, analise as atitudes , preste atenção nas palavras, verifique se existem jogos de linguagem que tentam ludibriar a verdade em troca de uma posição cômoda para trabalhadores melindrados ou constrangidos. Não adianta também todos os trabalhadores serem vegetarianos/veganos, se o trabalho principal for a autopromoção da Casa ou dos médiuns, acima de tudo devem estar sempre os animais.

Filhote de felino
Por isso nunca deixe de estudar assuntos que envolvam ciência, filosofia e religião.

“Posso não ser perfeito, mas diante deste trabalho tenho a obrigação de ser coerente”. (S.N.)


 Simone Nardi



Coerência, por Ana Lúcia


A verdadeira vivência da coerência  nos inunda quando nos mantemos firmes e decididos numa situação desafiadora, destas que irrompem em nossa vida com impertinente frequência.É preciso clarear o pensamento, conhecer e acalmar as emoções e equilibrar nossas ações para construirmos esta  Coerência - reflexo da nossa conexão com a Luz coerente de nossa Alma .

Sendo coerentes , nosso foco se transmuta em poderoso laser , e, assim, atua , levando-nos a vôos longes e seguros, ao mesmo tempo em que nos recorda permanentemente de nossa unidade com o todo, com a teia da vida, indizível bordado .

Lembre-se: Coerência como outras Virtudes se constrói, passo a  passo, golpe a  golpe.

Alguns  caminhos:  viva em sintonia com sua Visão; reconheça e dissolva possíveis conflitos passados ou presentes para seguir adiante; perceba que deve haver coerência entre seu pensar , seu sentir e seu agir; pratique o que prega;medite sobre as situações aparentemente contraditórias de sua vida;evite conversas inúteis. Isto potencializa o poder de suas palavras. 

Ana Lucia <analucia.orion@uvaol.com.br>



Terminamos aqui mais uma parte do trabalho que nos propusemos a fazer neste blog, o esclarecimento , o des-velamento e quem sabe, a Mudança.

Simone






Gostou deste artigo?
Mande um recado pelo
FALE CONOSCO 
Nos Ajude a divulgar 
Twitter    




©Copyright Blog Irmãos Animais-Consciência Humana - Simone Nardi -2013 
 Todos os direitos reservados 


RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS - CÓPIA E REPRODUÇÃO  LIBERADAS DESDE QUE CITADA A FONTE - 2013






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente; Sugira; Critique; Trabalhamos a cada dia para melhorar o Blog Irmãos Animais - Consciência Humana