segunda-feira, 13 de maio de 2013

O Espiritismo e os Animais : Ciência ,Religião e Filosofia numa jornada de amor- pt11


O Espiritismo a Ciência e os Animais

Parte 11


Se as pessoas fossem superiores aos animais, 
elas cuidariam melhor do mundo.
A.A. Milne




Alimentação: Você é o que você come.



709. Aqueles que, em certas posições críticas, se viram obrigados a sacrificar seus semelhantes para se alimentarem deles, cometeram um crime? Nesse caso, o crime pode ser atenuado pela necessidade de viver que lhes dá o instinto de conservação?
R.  Já respondi, ao dizer que há mais mérito em sofrer todas as provas da vida com coragem e abnegação. Nesse caso, há homicídio e crime de lesa-natureza, faltas que devem ser duplamente punidas.


O mesmo ocorre conosco, pois sabemos que ao matar os animais também cometemos um crime infringindo as Leis Divinas do amor temos que, aos poucos , começar a pensar nos animais com mais carinho, com mais amor, mudando o pensamento em relação à eles, nosso corpo material, acostumado a carne, irá passar a se sentir mal com ela e assim acabaremos abandonando o vício de nos alimentarmos de nossos irmãos animais.


710. Nos planetas onde o corpo é mais depurado, os seres vivos têm necessidade de alimentação?
R. Sim, mas os alimentos estão de acordo com sua natureza. Esses alimentos não seriam muito substanciais para vossos estômagos grosseiros, do mesmo modo que, para eles, a vossa alimentação também não serviria.


Que dirá então a alimentação a base de carne? Pesada e cheia de miasmas, assim como tantas vezes nos elucidou André Luiz, Emmanuel, Miramez, Ramatis. Porém temos o costume de ler e não compreender esses autores quando nos falam sobre os malefícios de tal alimentação e prosseguimos em silêncio, fechando nossos olhos para os animais, esquecendo que são nossos irmãos e que estão ao nosso lado para evoluírem. Não podemos mais ter medo de dizer aos espíritas que precisam refletir mais sobre essas questões, não podemos mais nos omitir e permitir que os animais morram pelas mãos daqueles que deveriam tutelá-los; não é isso que a Doutrina nos diz, alguns espíritas é que ainda acreditam que a “carne nutre a carne” , se nos omitirmos diante deles, a carne nutrirá a carne pela eternidade e a humanidade jamais irá evoluir.


718. A lei de conservação obriga o homem a prover às necessidades do corpo?
“Sim, porque, sem força e saúde, impossível é o trabalho.”


Porém , ainda insistimos em compreender a lei de conservação como permissão para abater animais para alimentação. A má alimentação, a alimentação em excesso e inadequada, essa vai sim contra a Lei de conservação do homem, os regimes realizados pela vaidade e não por necessidade, é que caminham contra a lei Divina, se antes não sabíamos que poderíamos viver bem e saudáveis sem matar animais para isso, hoje já o sabemos, é preciso agora apenas vontade de mudar .


719. Merece censura o homem, por procurar o bem-estar?
R.“É natural o desejo do bem-estar. Deus só proíbe o abuso, por ser contrário à conservação. Ele não condena a procura do bem-estar, desde que não seja conseguido à custa de outrem e não venha a diminuir-vos nem as forças físicas, nem as forças morais.”


Deus não condena ninguém, nem mesmo aquele que erra, nós nos condenamos quando insistimos em trilhar por caminhos errôneos e aqui devemos dar atenção a dois pequenos trechos em particular: “desde que não seja conseguido à custa de outrem”, mas nós conseguimos um certo(ao menos aquele que ainda comem) “Bem estar” ao nos alimentarmos de carne, seja pelo paladar ou pelo vício que traz a necessidade, e conquistamos esse bem estar através de outrem, a custa de outra vida que tiramos. Será que conseguimos pensar nisso agora, será que conseguimos nos ver como seres que exploram outros seres? Muitos espíritas acreditam necessitar da carne para ter uma força física melhor, porém o Espírito é claro em dizer que não devemos nos censurar por buscar o bem estar, desde que “não venha a diminuir-vos nem as forças físicas, nem as forças morais.” Como podemos nos sentir moralmente evoluídos se não respeitamos nossos irmãos animais? Se não lhes damos a atenção necessária, se não nos incomodamos que os matem para que tenhamos o bife de cada dia?


722. Será racional a abstenção de certos alimentos, prescrita a diversos povos?
R. “Permitido é ao homem alimentar-se de tudo o que lhe não prejudique a saúde. Alguns legisladores, porém, com um fim útil, entenderam de interdizer o uso de certos alimentos e, para maior autoridade imprimirem às suas leis, apresentaram-nas como emanadas de Deus.”


Vamos rever esse trecho em particular: “Alguns legisladores, porém, com um fim útil, entenderam de interdizer o uso de certos alimentos e, para maior autoridade imprimirem às suas leis, apresentaram-nas como emanadas de Deus”. Hoje, não somente nas casas espíritas, o que ouvimos constantemente?


Que Deus criou os animais para os homens se alimentarem deles, para reinar sobre eles. Que Deus permite este massacre diário e que redobra no Natal, nascimento de Jesus. Quando os legisladores proibiram, alegando ordens divinas, determinados alimentos, o faziam em beneficio próprio, contudo, aqueles que igualmente se escondem atrás de “leis divinas” para permitir que os animais sejam abatidos, também o fazem em benefício próprio. Seria inconcebível, que Deus, pura bondade, conceito esse que desconhecemos, pois ser bom como Deus o é, é algo que ainda não compreendemos, criasse filhos para a morte e nada sentisse ao ver como os filhos “mais velhos” os tratam. Ele não permite que matemos, assim como não nos permite roubar, matar, violar, homens, mulheres, crianças, velhos, os que fazem isso o fazem também sem a sua permissão . O mesmo ocorre com os animais. O que inventamos é apenas desculpa para nossos atos mais violentos, que é tirar a vida, e sutilmente tentar colocar a culpa em Deus e em suas “Leis”. Não temos autoridade nem permissão para matar outros filhos de Deus, que isso fique claro, não são suas Leis, são nossas “leis” que permitem esse assassínio de seres que estão em evolução, Deus apenas aguarda que despertemos para o amor, para a bondade, e estamos atrasados nessa lição, até porque a  ciência nos prova que a carne  faz mal a saúde, o que nos leva então em oposição ao que a pergunta 722 nos diz: “Permitido é ao homem alimentar-se de tudo o que lhe não prejudique a saúde”. E agora, será que poderemos começar a pensar nos animais, através do pensamento em nós mesmos?





Referência Bibliográficas



Alan Kardec – Livros dos Espíritos




Simone Nardi


Redação do blog Irmão  Animais- Consciência Humana






Gostou deste artigo?
Mande um recado pelo
FALE CONOSCO 
Nos Ajude a divulgar 
Twitter    




©Copyright Blog Irmãos Animais-Consciência Humana - Simone Nardi -2013 
 Todos os direitos reservados 
RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS - CÓPIA E REPRODUÇÃO  LIBERADAS DESDE QUE CITADA A FONTE - 2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente; Sugira; Critique; Trabalhamos a cada dia para melhorar o Blog Irmãos Animais - Consciência Humana